biografia

Francisco Paulino Guajajara

Autor(es): Erica Guajajara; Eliana Guajajara; Jaidred Guajajara; Beatriz Guajajara; Raimara Guajajara; Lucine Guajajara; Tainan Guajajara; Daniel Guajajara; Luís Carlos; Sidney Guajajara; Regis Guajajara
Biografado: Francisco Paulino Guajajara
Povo indígena: Guajajara
Terra indígena: Terra indígena Arariboia
Categorias:Biografia, Etnias, Guajajara
Tags:

Francisco Paulino Guajajara[1]

Erica Guajajara; Eliana Guajajara; Jaidred Guajajara; Beatriz Guajajara; Raimara Guajajara; Lucine Guajajara; Tainan Guajajara; Daniel Guajajara; Luís Carlos; Sidney Guajajara; Regis Guajajara[2]

Francisco Paulino Guajajara nasceu na aldeia Saco, terra indígena Arariboia. Cresceu na aldeia Saco e quando já era rapaz teve que se mudar de sua aldeia pois houve uma grande epidemia de febre amarela e malaria por isso forammorar na aldeia Guaruhu.

Chagando no Guaruhu Francisco Conhecido como Chicão se apaixonou por Otacilha e se casou com ela. Otacilha foi sua primeira mulher das sete que teve. Foi quando se tornou cacique de Guaruhu por ser um homem de bom caráter e respeitador caçador.

Seu conhecimento pelas festas tradicionais foi transmitido pelo seu pai Paulino e seu avô Taynu eles eram grande cantores de moqueado, dos rapazes do milho e orações. Esses foram os mestres que ensinaram Chicão conhecido também como coração da mata.

Chicão fundou a aldeia lagoa comprida através de uma caçada que foi com seus irmãos. Depois de muito tempo e com muita luta a lagoa comprida tornou – se sede e pontos de referencias em varias reuniões e assembléias. Chicão continuou sendo Cacique, cantor, pajé e contribuinte de encontros, reuniões e movimentos indígenas. Cantor respeitado por todos os indígenas.

Só cantava calçado em uma bota, era artesão e um sábio ancião. Por lei os caciques tinham que ter muitas mulheres que eram para ajudar ele a se organizar. Quando tinha festa do moqueado ou outras festas os amigos de Chicão e Vicente eram os primeiros a serem convidados.

Gostava de tocar flauta que ele mesmo fabricava no momento de descanso e de culto pois era evangélico. Francisco Paulino Guajajara será sempre nosso Tamuy Chicão ou “coração da mata e guerreiro”.


Notas

[1] Atividade desenvolvida na disciplina Relações Interetnicas da Licenciatura Intercultural Indígena

[2] Cursistas da Licenciatura Intercultural para Educação Básica Indígena

baixar
biografia