biografia

Iperu-Guaçu

Autor(es): Geraldo Gustavo de Almeida
Biografado: Iperu-Guaçu (Hans Staden)
Povo indígena: Tamoio
Estado: São Paulo
Categorias:Biografia, Estado, São Paulo, Etnias, Tamoios
Tags:,

Chefe tamoio da região de Ubatuba, São Paulo. Foi um dos guardiães do alemão Hans Staden, que lhe fora dado em custódia. Guardaria e mataria o branco para devorá-lo quando quisesse, para com isso somar mais uma alcunha ao nome. Mas era Cunhambebe quem dava a palavra final. Inebriado pelos elogios do astuto alemão à sua pessoa, livrando-o de parar na barriga de Tubarão. (Século VXI). Houve outro Iperu-Guarçu que foi cacique dos carijós. Este gozava de largo prestígio e era respeitado por todos, inclusive os arachãs que lhe rendiam homenagem. Manteve estreito relacionamento com os portugueses, notadamente o padre de Jerônimo Rodrigues, entre 1605 e 1607. Era bastante irreverente. Em 1617 recebeu festivamente os ádres João Fernandes Gato e João Alfredo, urinando debochadamente na presença dos jesuítas. Perguntado se determinado menino era seu filho, respondeu: Sim, para vós outros o açoitardes”. Enviou uma embaixada de seis índios ao Rio de Janeiro, chefiada por Araraibé, com a finalidade de conseguir do Padre Simão de Vasconcelos a permanência dos seus jesuítas no seu meio. O pedido foi atendido. Já em 1605 o padre Jerônimo dizia que nunca vira no Brasil índio tão soberbo. Vendia os próprios parentes aos brancos, que por isso o achava bom. Seu nome está ligado ao Rio Tubarão em Santa Catarina.