biografia

Poti (Camarão)

Autor(es): Geraldo Gustavo de Almeida
Biografado: Poti (Camarão)
Povo indígena: Potiguara
Estado: Rio Grande do Norte
Categorias:Biografia, Etnias, Potiguara, Estado, Rio Grande do Norte
Tags:,

Cacique Potiguara, nasceu em 1601 no Rio Grande do Norte. Era filho de Potiguaçu. Educado pelos jesuítas, conhecia o latim e falava fluentemente o holandês. Assim que os invasores da Companhia das Indias Ocidentais desembarcaram em Pernambuco apresentou-se a Matias de Albuquerque, juntando-se a este nos combates. Quando Olinda foi invadida pelos holandeses em 1630, Camarão lutou bravamente em sua defesa. De 1630 a 1635 bateu-se com denodo a ponto de assombrar o adversário pela bravura e pelo prestigio que mantinha sobre os seus comandados. Em 1636 salvou o exercito pernambucano da mais completa derrota. O governo holandês, assustado com a intrepidez do índio mandou contra ele o general Arrichofsk, travando-se ferrenha peleja que terminou com a retirada do estrangeiro. Em 1637, ao lado do preto Henrique Dias, travou encarniçado combate contra cinco mil holandeses comandados pelo próprio conde de Nassau, em Porto Calvo, sem vencidos ou vencedores. Em 1638 dirigiu uma guerrilha na Bahia e tomou parte na defesa de Salvador, sitiada e atacada pelos soldados de Nassau. Auxiliou na Insurreição Pernambucana de 1645, e em 1648 cobria-se de glorias ao lado do paraibano André Vidal de Negreiros. Tomou parte na primeira batalha dos Guararapes, onde as tropas do general Von Schoppe foram completamente destroçadas. Em reconhecimento aos serviços prestados pelo bravo índio, o Rei Felipe de Espanha e Portugal agraciou- o com o habito de Cristo, o titulo de ‘Dom’ e a patente de capitão-mor de todos os índios da Costa do Brasil, desde o Rio São Francisco até as costas do Maranhão. Antonio Felipe Camarão morreu em 1648, vitima de febre maligna, sem ter participado da segunda batalha dos Guararapes que selou definitivamente a derrota dos holandeses.